A comunicação é um dos elementos potenciadores da coesão da família empresária em torno da sociedade familiar.

Os membros da família que trabalham na empresa normalmente têm acesso facilitado à informação relevante sobre a sociedade ou o negócio, contudo, os que estão afastados do seu dia a dia não devem ser esquecidos, devendo a empresa definir canais, conteúdos e periodicidade de disseminação.

O estudo da Atrevia (Os valores e a comunicação na empresa familiar) analisou as periodicidades e tipologias de informação que são partilhadas com a família empresária, tendo sobressaído o seguinte:

  • As notícias classificadas com interesse, são comunicadas aquando do seu surgimento;
  • As periodicidades semanal e mensal são muito pouco utilizadas;
  • Trimestralmente é um período muito recorrente para o envio de informação, com relevo financeiro e presença nos media;
  • O tema dos dividendos é abordado na maioria das vezes uma única vez por ano.

Os resultados refletem uma prática que é relevante: as notícias de interesse devem ser comunicadas de imediato e, nos casos em que sejam alvo de divulgação pública pelos media, deveria mesmo ser ponderada a sua divulgação prévia à família.

Neste caso particular de interesse externo, e em especial quando são potencialmente desfavoráveis à empresa ou família, aconselha-se não só a informar previamente os membros da família, como também a aconselhar o que fazer ou responder no caso de as pessoas serem inquiridas sobre o assunto.

Com esta prática evitam-se potenciais discrepâncias, assumem-se tomadas de posição que denotam alinhamento e posições convergentes, e reflete-se a união familiar e coesão de interesses.

Em outubro de 2012, Armando Almeida Cardoso, acionista e presidente da Conforlimpa – grupo familiar que tinha em como principais clientes o Estado (hospitais, centros de saúde, tribunais e instalações policiais) – à data um dos maiores grupos empresariais no setor das limpezas e o sétimo maior empregador nacional, foi detido, no âmbito de um processo relacionado com alegadas fraudes fiscais, no valor de cerca de € 42 milhões.

Nesse e nos dias seguintes, foram múltiplas as notícias em todos os órgãos de comunicação social nacionais.

Em dezembro de 2017, Luís Cardoso, filho de Armando, visitou a esposa Sandra no seu local de trabalho, matando-a frente aos colegas e suicidando-se de seguida.

Notícias com este impacto serão de conhecimento imediato dos familiares que naturalmente, e em especial pelo caráter inesperado, terão óbvias dificuldades em enfrentar as situações, sendo normalmente aconselhável manter a total reserva de quaisquer comentários.

Temas para Reflexão:

  • Que informação devemos partilhar com os membros da família empresária?
  • Com que periodicidade devemos apresentar a informação?
  • Como podemos preparar os familiares para lidarem com os contactos dos media?

 

CEO da efconsulting e docente do ensino superior.
Especialista na elaboração de Protocolos Familiares, Planos de Sucessão, Órgãos de Governo, acompanhando numerosas Empresas e Famílias Empresárias.
Orador em seminários, conferências e autor de livros e centenas de artigos relacionados com Empresas Familiares.

Tags: , , , , ,