Ligue-nos para (+351) 224 015 725 ou envie-nos um email para [email protected]
Redes Sociais:

Publicações

I am text block. Click edit button to change this text. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

As Empresas Familiares do Setor Metalúrgico e Metalomecânico

A ORGANIZAÇÃO DA FAMÍLIA EMPRESÁRIA

O grande fator diferenciador de um negócio familiar é a Família Empresária – conjunto global de pessoas da Família daqueles que controlam a Empresa Familiar pela via do Capital e da sua Gestão.

A Família normalmente exerce esta sua caraterística diferenciadora pela sua capacidade de disponibilizar à Empresa pessoas, tempo e dinheiro.
Neste contexto a Família surge como um importante stakeholder que, não tendo representatividade formal perante a organização, obviamente exercerá a sua capacidade influenciadora. Para que estas ingerências sejam positivas e a favor da Empresa, é importante que a Família encontre uma via de se Organizar para atuar de forma coesa e a uma só voz.

O PROTOCOLO FAMILIAR

No contexto das Empresas Familiares surge, recorrentemente, o termo Protocolo Familiar como um documento, a constituição ou a bíblia da Empresa Familiar e da Família Empresária. No entanto ele é, antes de tudo, um processo que implica um determinado tempo dedicado à sensibilização,
diálogo e construção de consensos.

No seu desenvolvimento os participantes definem qual deve ser o futuro da Família Empresária, que se refletirá num acordo consensual, reduzido a escrito, onde se fixam as grandes orientações e o guia de conduta da Empresa e da Família bem como as inerentes interligações.

Conteúdos, questionário a dezenas de variáveis, sua análise, boas práticas e reflexões.

Descarregue o anexo, leia e comente.

As Empresas Familiares do Setor Metalúrgico e Metalomecânico

O EMPREENDEDORISMO NA EMPRESA E NA FAMÍLIA

As Empresas Familiares e as Famílias Empresárias que incentivem os seus membros a empreender estão a desenvolver duas grandes vantagens competitivas:

  •  uma carteira de novas atividades que poderão vir a ser áreas de evolução ou diversificação dos investimentos empresariais futuros;
  • formação prática dos mais jovens, facilitando a sua integração no mercado de trabalho, seja ele no seio da empresa ou em qualquer outra organização.

Este clima empreendedor é ainda um fator incrementador das possibilidades de continuidade e coesão da Família Empresária em torno de negócios sustentáveis

A INFLUÊNCIA DA MULHER NA EMPRESA FAMILIAR

As Empresas Familiares sempre reconheceram um papel relevante à Mulher que, do seio da Família, tem vindo a assumir uma maior expressividade na Empresa, assumindo qualquer função laboral e em todos os seus órgãos sociais.
A Mulher parte de um contexto familiar típico – onde o pai normalmente está menos presente, o que implica ter de assumir as suas funções, e dar suporte racional e emocional a todos -, para um papel acumulado de Mãe com trabalho fora ou na Empresa Familiar.

Conteúdos, questionário a dezenas de variáveis, sua análise, boas práticas e reflexões.

Descarregue o anexo, leia e comente.

Os  Familiares a trabalhar na Empresa

A GESTÃO DE FAMILIARES NA EMPRESA

O elemento diferenciador de uma Empresa Familiar é a ligação que possui à Família que a fundou ou controla.
Seja pela via da propriedade ou da relação laboral, a presença de membros da Família na empresa é uma ocorrência comum e naturalmente desejada, mas também um dos desafios que as famílias e as empresas têm de saber gerir, sob pena de se transformar num ponto débil, em detrimento da força que é expectável.

A ECONOMIA E AS FINANÇAS NA EMPRESA FAMILIAR

Analisar uma Família Empresária e a sua Empresa Familiar passa também por percecionar alguns dos seus aspetos económicos e financeiros, nomeadamente aqueles que se podem diferenciar das outras sociedades e que se podem identificar a nível dos seus Ativos, Passivos e Resultados, sejam eles da Empresa ou da Família.
Uma das primeiras constatações é a de que o capital dos negócios familiares é paciente; isto é, não se situa em níveis de retorno imediatistas e possui enorme capacidade de resiliência, em especial em momentos externos mais adversos.

Conteúdos, questionário a dezenas de variáveis, sua análise, boas práticas e reflexões.

Descarregue o anexo, leia e comente.

As Empresas Familiares do Setor Metalúrgico e Metalomecânico

A SUCESSÃO NAS FUNÇÕES CHAVE DA LIDERANÇA

Os negócios, e em especial muitos dos que são considerados familiares, possuem determinadas caraterísticas que se podem afirmar como verdadeiras vantagens comparativas. Alguns desses elementos diferenciadores estão associados a práticas e a conhecimentos, empíricos ou mais sistematizados, que são assegurados ou detidos por pessoas.

A PROFISSIONALIZAÇÃO E BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO

O desenvolvimento de uma atividade é, numa grande maioria dos casos, suportada numa sociedade. Esta personalidade jurídica reflete a vontade de uma ou mais pessoas desenvolverem um negócio de forma conjunta, sendo que as suas vontades serão reflexo dos acordos firmados aquando da sua génese, em especial os refletidos no pacto social, e de consecutivas decisões ao longo do seu tempo de vida.

Conteúdos, questionário a dezenas de variáveis, sua análise, boas práticas e reflexões.

Descarregue o anexo, leia e comente.

As Empresas Familiares do Setor Metalúrgico e Metalomecânico

A SUCESSÃO NA PROPRIEDADE

A base formal, mais usual, para o desenvolvimento de um negócio, sustenta-se pela constituição de uma sociedade comercial, com um determinado capital, representado por quotas ou ações (conforme se trata de sociedades de limitadas ou anónimas), que são detidos por uma ou mais pessoas (físicas ou coletivas), refletindo a sua propriedade.

A SUCESSÃO NA LIDERANÇA

Uma Sociedade Comercial integra tem uma Pessoa ou um Órgão responsável pela condução das ações relacionadas com o desenvolvimento da sua atividade, com vista a alcançar os fins definidos pelos Sócios.

Genericamente atribui-se o nome de gestores aos membros desses órgãos, sendo que assume o nome de Administrador nas Sociedades Anónimas e de Gerente nas Sociedades por Quotas.

Conteúdos, questionário a dezenas de variáveis, sua análise, boas práticas e reflexões.

Descarregue o anexo, leia e comente.

Diagnóstico das Empresas Familiares do Setor Metalúrgico e Metalomecânico

Com o desenvolvimento do projeto de diagnóstico “O METAL PORTUGAL E AS EMPRESAS FAMILIARES”, a AIMMAP pretende, em coerência com ações desenvolvidas nos últimos anos, reforçar o posicionamento do tema na agenda do setor, dando a conhecer e destacando as características específicas das empresas familiares no setor metalúrgico e metalomecânico, com efeitos reais na sua profissionalização, competitividade e perenidade.

Neste ebook são tratadas e analisadas as distintas variáveis de um questionário, considerando-se dois grandes grupos de dados referentes:
– à caracterização das Empresas Familiares e das respetivas Famílias Empresárias;
– às respostas às distintas perguntas, que tinham por base opções exclusivas
(uma única resposta) ou cumulativas (uma ou mais respostas).
A análise dos dados atendeu a um tratamento que permitisse caraterizar o perfil típico de uma Empresa Familiar do setor e à situação ou comportamento relativo às variáveis consideradas.
O presente relatório sintetiza também os dados em dois grupos descritivos e interpretativos referentes:
– ao perfil da Empresa Familiar do Setor;
– às múltiplas questões e variáveis que sobressaíram da fase do focus group e que foram consideradas mais relevantes.
Não foram efetuados cruzamentos e estudos de potenciais correlações entre as distintas variáveis, algo que futuramente poderá ser concretizado.

Descarregue o anexo, leia e comente.

Manual de Boas Práticas da Empresa Familiar

Este manual prático tem por fim:

  • alertar e apresentar algumas orientações fundamentais para a gestão das empresas familiares e os desafios da sucessão empresarial;
  • contribuir para o objetivo da perenidade das empresas familiares, contextualizando as suas especificidades – capítulos da empresa, da família, das decisões e decisores -, identificando o essencial das temáticas que lhe estão associadas e apresentando, de uma forma simples e prática, boas práticas de gestão – capítulos sucessão, protocolo familiar, comunicação e reuniões da empresa e da família empresária.

Descarregue o anexo, leia e comente.

50 Perguntas Essenciais Sobre Empresas Familiares

Uma publicação que está associada às práticas, exemplos e realidades das Empresas Familiares, de fácil e cativante leitura:

  • 50 cartoons
  • 50 perguntas
  • 50 respostas
  • dezenas de exemplos de empresas nacionais

 

Comprar aqui

Eu não vendi. Não o façam vocês

“O livro Eu não vendi. Não o façam vocês. Empresa familiar e sucessão está muito bem organizado, é claro e fácil de ler e será sem dúvida útil para gestores de empresas familiares e para os representantes da família responsáveis por escolher executivos e fazer o desafio à gestão”. Belmiro de Azevedo

 

Comprar aqui

 

A família empresária e o empreendedorismo

Existem famílias empresárias que possuem um ambiente de potenciação do empreendedorismo familiar: incentivam as gerações mais novas a idealizarem novos negócios e a “vender” a ideia à família.

Descarregue o anexo, leia e comente.

As grandes armadilhas da empresa familiar

Confundir a propriedade com a gestão, Confundir os laços de afeto com os laços contratuaisRetardar a Sucessão, são algumas das principais e mais impactantes armadilhas que se podem encontrar associadas às empresas de estrutura familiar.

Conhecer com mais detalhe ajuda a prevenir, a evitar e, se mesmo assim formos apanhados, a ultrapassar.

 

Descarregue o anexo, leia e comente.

Protocolo familiar – Os desafios jurídicos

O texto chama a atenção para os atuais desafios da empresa familiar focando a questão da sucessão familiar na empresa, salientando as virtualidades do processo de desenvolvimento e de concretização de um Protocolo Familiar elaborado por especialistas em conjunto com a família empresária. Neste âmbito, sublinha-se a extrema relevância da intervenção de um jurista com um perfil adequado para corresponder a desafios jurídicos muito específicos.

Autora: Rita Lobo Xavier [Professora da Faculdade de Direito da Universidade Católica – Porto]

 

Descarregue o anexo, leia e comente.

A evolução da Empresa Familiar ao longo do tempo

Com este título, no nº 17 da  revista Start&GO, de dezembro de 2016, desenvolve-se a ideia de que a evolução temporal duma Empresa Familiar passa por um conjunto variado de fases, cujo reflexo se pode associar ao comportamento do modelo dos três círculos (já apresentado em artigo anterior), e a um conjunto variado de características específicas

Descarregue o anexo, leia e comente.

As expectativas das pessoas ligadas à Empresa Familiar

A revista Start&GO, de julho de 2016,  dedica a sua edição nº 16 às ideias simples que se transformam em negócio de sucesso e que se pretende perpetuar no futuro.

Normalmente estes negócios dão origem a empresas familiares, à volta das quais surgem pessoas agrupadas em três distintas classes,  referentes a outras tantas expectativas: Individualistas,  Bipolares e Caóticas.

Gerir todas estas expectativas é uma tarefa árdua do gestor e que não deve ser neglegenciada.

Descarregue o anexo, leia e comente.

Do Empreendedorismo à Empresa Familiar

A revista Start&GO, coordenada pela Mónica Monteiro,  dedica a sua edição nº 14, de janeiro de 2016 aos negócios online.

Sejam online, tradicionais ou, o mais natural, negócios tradicionais com componente online, uma das caraterísticas dos portugueses é a sua enorme capacidade de germinação de ideias.

As novas gerações das famílias empresárias são também um excelente exemplo desta produtividade empreendedora e que merece ser potenciada

Descarrega o anexo, leia e comente.

O Protocolo Familiar: A constituição da Família Empresária

A revista O Metal, editada pela CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria dos Moldes, na sua edição nº 108 de janeiro de 20156 publica o terceiro de 3 artigos dedicados às especificidades das empresas familiares.

O presente artigo, suportando-se na informação de que as sociedades familiares possuem uma significativa taxa de mortalidade – somente cerca de 15% consegue sobreviver às mãos da 3ª geração familiar, e que a sua representatividade é deveras expressiva – quer a nível do emprego quer do contributo para a geração de riqueza, descreve alguns instrumentos que permitem reduzir esta significativa taxa de desaparecimento.

O Protocolo Familiar, aqui descrito, é uma das principais ferramentas que as Famílias Empresárias e as Empresas Familiares podem e devem desenvolver no sentido de assegurar a sua continuidade nas mãos das gerações vindouras.

 

Descarrega o anexo, leia e comente.

As Empresas Multifamiliares

A revista O Metal, editada pela CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria dos Moldes, na sua edição nº 107 de outubro de 2015, publica o segundo de 3 artigos dedicados às especificidades das empresas familiares.

Este novo artigo  é dedicado a uma das particularidades mais proeminente das empresas do setor nacional dos moldes: na sua maioria são controladas por uma ou mais famílias.

Leia e comente.

Empresas Familiares: O que são e como preservar um dos grandes pilares da Economia Europeia

A revista O Metal, editada pela CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria dos Moldes, na sua edição nº 106 de julho de 2015, publica o primeiro de 3 artigos dedicados às especificidades das empresas familiares.

O setor nacional dos moldes é muito caraterístico:

  • possui poucas décadas;
  • é inovador e reconhecido a nível mundial;
  • na sua maioria é constituído por empresas controladas por uma ou mais famílias.

Protocolo Familiar Arma Anticonflito

O protocolo familiar, uma espécie de “constituição” da empresa familiar e da família proprietária, é uma ferramenta que ajuda a prevenir e enfrentar os principais desafios destas sociedades, principalmente o da passagem de testemunho

O “pacto sucessório” revisitado: o texto e o contexto.

Se lêssemos o texto do designado “pacto sucessório” entre os condes D. Raimundo e D. Henrique no século em que pela primeira vez apareceu publicado, seria possível datá-lo por volta de 1085, durante o cerco de Toledo.

Trata-se de uma cronologia impossível para os historiadores contemporâneos mas era perfeitamente admissível para os historiadores modernos. Procedemos a uma análise minuciosa do texto, tendo detectado outros anacronismos e incongruências, num cenário cujo objectivo principal parece ser o de demonstrar a ilegitimidade do reino de Portugal.

Nota da efconsulting, ao excelente artigo do seu colaborador Abel Estefânio:

Independentemente da sua veracidade, agora posta em causa, trata-se do que podemos denominar como provavelmente o 1º “Protocolo Familiar”, desenvolvido pelos dois primos Raimundo e Henrique.

A história da indústria da ótica é extremamente rica e interessante.

A ótica é um setor de empresas familiares.

Em Portugal, tradicionalmente, uma ótica é um negócio que a seu tempo foi fundado (ou adquirido) por nós, ou pelos nossos pais ou avós, no qual a família está implicada, tem muito orgulho de estar associada e que gostaria de assegurar a sua continuidade pelas gerações futuras. …

 

O artigo inclui o exemplo do Adão Oculista do Porto.

Os pilares da empresa familiar são o reflexo dos valores da família.
Uma empresa é uma entidade que congrega um amplo conjunto de recursos: financeiros, materiais, informação e pessoas que, atuando com uma liderança forte que sabe o que pretende, possui grandes possibilidades de alcançar os seus principais objetivos.
Num negócio familiar estas metas podem ser, numa perspetiva de longo prazo e em sentido lato, resumidas em sobrevivência no mercado competitivo e continuidade nas mãos da família.

 

O artigo inclui o exemplo do Óptica Pita de Setúbal

Empresas Familiares: O que são e como preservar um dos grandes pilares da economia Europeia

As Empresas Familiares são a base das economias de mercado e organizações com grande capacidade de resiliência, desempenhando um papel fundamental para a afirmação da Europa e, no caso de Portugal, para ultrapassar a monumental crise instalada na 2.ª década do séc. XXI.

O setor metalúrgico nacional, composto na sua grande maioria por Empresas Familiares, é um dos melhores exemplos: em 2014 bateu o recorde de exportações ao atingir o valor de 13,8 mil milhões de euros: mais de 54% que em 2009.

Tem uma Empresa Familiar? Saiba o que podemos fazer por si.

Serviços