A gestão, principal órgão executivo da empresa, deve ser quem mais deve estar atento aos sinais de inovação e disrupção no mercado de atuação.

Como uma das funções que lhe está assignada é pensar o que deverá ser a empresa no futuro e, consequentemente, na melhor via a prosseguir para o alcançar, é imprescindível o seu envolvimento na inovação da empresa.

O estudo “Empresas familiares da próxima geração: Liderando um negócio familiar num ambiente disruptivo”, da Deloitte, ilustrou muito bem este envolvimento, pois 94% dos participantes consideram que a gestão ou lidera ou está ativamente envolvida na nos processos de inovação.

Somente uns residuais 1% indicam que a gestão pode ser um obstáculo à evolução.

Sendo possível inovar em múltiplas vertentes (processos, produtos, marketing, etc.) e com intervenções que podem ir de pequenas melhorias a disrupções, também é possível vislumbrar-se futuros em que manter as tradições pode ser a melhor forma de inovar.

 

As origens da Casa Delícia remontam a 1880 e ao local onde está o atual edifício, mandado construído em 1912 por Joaquina Pedrosa da Silva.

Nos início do negócio Joaquina criou um pão de ló original a que chamavam de Pão de Ló Coberto de Vizela. As pessoas que o degustavam diziam que era uma delícia, daí que o seu nome também seja o Pão de Ló Delícia ou Bolinhol.

Logo em 1920 e 1921, a família obteve dois registos: um de marca e outro de forma retangular.

A sua popularidade alargou-se à cidade do Porto e a D. José Regojo, industrial do setor têxtil de Redondela, que comprava quantidades significativas para oferecer a figuras políticas de Espanha, nomeadamente ao Generalíssimo Franco e ao Rei de Espanha.

A passagem geracional foi assegurada, sendo que, na atualidade, se mantém o método de fabrico de há um século, o que não significa que seja um grande embaixador da gastronomia local e que esteja lançado o desafio à 5ª geração: embalagem que assegure uma maior duração do prazo de validade do Bolinhol.

Temas para Reflexão:

  • É a gestão quem deve estar atenta à disrupção do mercado e decidir o que fazer?
  • A Inovação deve acontecer em todas as áreas e produtos?
  • Pode-se sobreviver num oceano de disrupções mantendo tradições?

 

CEO da efconsulting e docente do ensino superior.
Especialista na elaboração de Protocolos Familiares, Planos de Sucessão, Órgãos de Governo, acompanhando numerosas Empresas e Famílias Empresárias.
Orador em seminários, conferências e autor de livros e centenas de artigos relacionados com Empresas Familiares.

Tags: , , , , , , ,